Pela América do SulViajam

Pocitos e a sua rambla

Pocitos e a sua rambla.

O bairro que escolhemos ficar na capital uruguaia é tão charmoso quanto acolhedor. Pocitos com suas ruas arborizadas que caminham para o calçadão costeiro que eles chamam de rambla é uma excelente opção de estadia. Um lugar tranquilo, limpo, com uma infra estrutura boa de mercados, restaurantes e cafés. No post Ciudad Vieja (clique aqui para ver) cheguei a contar de um lugarzinho gostoso que se tornou especial não só por sua comida boa e farta como também pelo seu atendimento caseiro e alegre personificado na simpática Paola.

Pocitos fica pertinho de tudo. Se perder nesse bosque urbano admirando a mistura do casario que ora parece cenário de filme antigo ora se mostra moderno e inovador é um prazer à parte. Brincar com as pinturas nas paredes é outro. Encontrar uma praça batizada de Vinícius de Moraes então… Bom, não é bem uma praça. Parece mais uma rotunda e fica bem escondidinha, com a placa identificadora quase ilegível atrás de tanto grafite, mas foi divertido. Pelo menos serviu para contar a história do poeta para nossas crianças de apartamento e de como a Casa Pueblo, do artista plástico Carlos Vilaró, que visitaríamos lá em Punta, o influenciou a compor A Casa. Falarei sobre isso já já no post de Punta del Este.

Caminhar pela rambla por si só já é um ótimo passeio. Ver o pôr do sol no Rio da Prata não tem preço… Para as crianças foi novidade ver praia de rio. Não deu para mergulhar, pois apesar de verão, um ventinho frio soprava no litoral. Aproveitamos para brincar na areia, admirar o visual e tirar fotos no grande letreiro. Pois é, durante minhas pesquisas para essa viagem encontrei essa dica bem bacana no blog da Jamile. Ela mora no Uruguai desde 2010 e, para nós que amamos o espírito de viajante e não o de turista, o seu blog Viver Uruguay, se encaixou como uma luva. Amamos!

O enorme letreiro com a palavra Montevideo foi construído em 2012 para uma Assembléia de Governadores do BID que a cidade sediaria. Depois de algumas semanas de deterioração a prefeitura decidiu retirá-los e posteriormente abriu licitação para que se fizessem letras mais resistentes ao público e ao tempo. Hoje, com seus 15 metros de comprimento e 2 de altura, faz a festa de viajantes, admiradores, turistas e moradores que se revezam para capturar Montevideo só pra eles. Nós também aderimos. Depois de uma deliciosa caminhada pela rambla República del Peru, brincadeiras na praia e nos gramados ao lado do letreiro, conseguimos, também nós, levar para o Brasil aquela Montevideo com vista de cinema.

Chegou a nossa vez!
Chegou a nossa vez!
Post Anterior

Um dia em Petrópolis

Próximo Post

Dejà vu

Comentários

  1. Rafaela Lima
    16 de abril de 2015 at 11:42 — Responder

    Acredite que só agora percebi que clicando nas fotos elas abrem inteiras? Tenho ainda muito que aprender… Você falando, dá vontade de conhecer os lugares e as pessoas. Vontade de ir àquele restaurante e ser atendida pela mesma moça que atendeu vocês , (a Paola, se naõ me engano), que deve ser super super gentil. Sem falar nas fotos, que são incríveis. Parabéns, Karin scarpa!

    • 16 de abril de 2015 at 13:17 — Responder

      Oi Rafaela, obrigada. É as fotos abrem sim. Aquilo ali é na verdade apenas um mostruário. Que bom que você gostou de vê-las! Recomendo muito que vá ao Uruguai. Vá sim. Tenho certeza que você vai gostar tanto quanto eu gostei. E ser atendida pela Paola é sem dúvida um bônus! Bjs

  2. 16 de abril de 2015 at 14:31 — Responder

    .é tudo isso sim… .bela descrição……Deu uma saudade………
    Bjs
    P

  3. Liana
    17 de abril de 2015 at 18:37 — Responder

    Parece que estava passeando junto com vocês. Maravilhoso, amiga. Bjs

    • 18 de abril de 2015 at 06:45 — Responder

      Obrigada Liana! Fico muito feliz que estejas aproveitando! Muitos beijos!

  4. Eduardo cale
    26 de maio de 2015 at 22:28 — Responder

    Estive no Uruguai Há muito, muito tempo e fiquei encantado. Pelo seu belíssimo e preciso relato revisitei Montevidéu. Maravilhoso! Deu saudade! Parabéns e obrigado!

    • 28 de maio de 2015 at 08:54 — Responder

      Ah Eduardo, Montevidéu também roubou meu coração. A cidade é um encanto e o povo nem se fala. Que bom que gostou!

Deixe seu comentário aqui.