Cabeça de Mãe

O que meu filho vai ser quando crescer?

O que meu filho vai ser quando crescer?

Os meus filhos dizem que sou meio bipolar, que tenho dupla personalidade e que eles amam as duas. Dizem que dou broncas doídas e bem duras, mas que logo em seguida o rosto muda, a testa franze e os olhos se enchem de água acompanhando a tradicional frase: “Ah meu amor, desculpa a mamãe, tá? Mas é para o seu bem. É porque a mamãe quer o melhor pra você… Te amo. Muito, viu?”. Acho que eles entendem… Eu é que não sei se entendo. Às vezes gostaria de saber o futuro, saber se fiz as escolhas certas, se ajudei mais do que atrapalhei. Às vezes não quero que o futuro chegue, que o tempo passe e que tudo isso acabe… Bipolar, definitivamente.

Futuro. Não gosto muito do futuro. Como historiadora e fotógrafa vivo do passado. Estudo o passado, registro momentos que depois do clique já não existem mais. O futuro pra mim não existe. Só existem o presente e o passado. O futuro é uma possibilidade que depende do agora. E se você parar para pensar ele nunca vai existir de verdade. Só o presente. Só o agora. Porque quando o futuro chegar ele já será presente e portanto agora. E aí a função de mãe fica mais importante. Fazer o agora tão lindo que deixe no depois uma lembrança doce e feliz do antes porque é assim que se constrói uma história de sucesso.

Sucesso… O que seria uma história de sucesso? Para alguns talvez uma conta bancária recheada, um carro do ano, uma cobertura de frente para o mar. Para outros e para mim, sucesso tem mais a ver com sorriso e menos com cifrão. Veja uma criança quando consegue andar… Naquele momento ela atingiu sua plenitude, o sucesso, e com ele vem o sorriso. E o primeiro beijo apaixonado? Um sorriso secreto se forma nos lábios. Sucesso. E quando o moleque se supera e consegue bater seu recorde na corrida ou no vídeo game? Sucesso. Sempre sorrindo. E quando a mãe é desenhada pelo seu pequeno? Mesmo que com braços de palito e barriga de melancia. Sucesso. Sorriso. E quando o “eu te amo” sai daquela boquinha sonolenta no meio da noite no seu travesseiro? Sucesso. Sorriso. (Bom, nesse caso lágrimas também!). Eu poderia citar várias outras formas de sucesso e todas elas sem envolver um tostão e todas serão lembradas no futuro, aquele que não existe, com um sorriso nos lábios e nos olhos. Isso é sucesso. Colecionar sorrisos. Sucesso é viver intensamente e sem medo de ser feliz. É amar. Amar muito. Porque isso é de graça, todo mundo pode e não tem pré-requisito algum. E sempre vem acompanhado de um sorriso.

Por isso, quando me perguntam o que meus filhos vão ser quando crescer, eu respondo sem pestanejar: felizes, como são hoje. Não consigo imaginá-los advogados, médicos, professores, mecânicos ou balconistas. Até porque essa seria apenas uma parte do amanhã deles. Uma parte de um todo tão maior, tão mais completo… E nesse todo eu os imagino adultos que ainda sorriam, que curtam o cheiro da chuva, que sejam capazes de manter um olhar enternecido, valorizar um abraço amigo, curtir um dia na praia… Que cultivem sorrisos porque é neles que encontramos os maiores sucessos e que nunca, em tempo algum, deixem um grande sonho para amanhã, porque a gente só pode ser feliz hoje.

Post Anterior

Mãe

Próximo Post

Aeroporto com crianças? 5 dicas para facilitar sua vida

Comentários

  1. Liana
    28 de maio de 2015 at 09:11 — Responder

    Muito lindo, querida. Sempre pensei em viver o presente também. O mais importante é sermos felizes. Bjs saudosos.

  2. Rafaela Lima
    28 de maio de 2015 at 11:34 — Responder

    Emocionada… De novo… É isso! E é lindo!

  3. Rafaela Lima
    28 de maio de 2015 at 11:50 — Responder

    Fiquei tão sensibilizada que esqueci de falar sobre a foto do post. Belíssima! O olhar de ternura que eles trocam tem tudo a ver com o texto. Parabéns!

    • 29 de maio de 2015 at 08:04 — Responder

      Hahahaha! Que bom. Mais uma vez obrigada, Rafaela! Beijo!

  4. 29 de maio de 2015 at 15:48 — Responder

    PARABÉNS PELO LINDO TEXTO !

  5. 1 de junho de 2015 at 15:34 — Responder

    Lindo. È por aí mesmo…. as crianças podem ter tudo….. e todos os direitos…mas a felicidade só vem mesmo é com o amor….
    Beijocas

  6. tatiana
    10 de junho de 2015 at 15:44 — Responder

    Karin, adorei o texto e fiquei emocionada!!! Muito lindo!!! Parabéns!

    • 10 de junho de 2015 at 18:19 — Responder

      Ai Tati que legal! Acho que no fundo é só isso que a gente quer, né? Vê-los felizes. Beijo grande!

  7. Luiz Villela
    15 de janeiro de 2016 at 08:51 — Responder

    Oi Karin, eu ainda não tinha lido esse texto. Acho que tenho uma certa dificuldade de caminhar pelos meandros desse site (coisas de arqueólogo que distribui pedrinhas encantadas para sobrinho). Mas a respeito do texto. eu também concordo plenamente que a melhor definição pra sucesso é o sorriso, pois nesse breve momento expressamos o resultado de nossas vitorias conquistas, ou seja tudo aquilo que considero de bom em nossas vidas. Mais uma vez. parabéns pelo delicioso texto. Beijos

Deixe seu comentário aqui.