Pelo BrasilViajam

Uma tarde em Prado caminhando em corais e segurando bichos esquisitos

Uma tarde em Prado caminhando em corais e segurando bichos esquisitos!

Foi talvez o inverno mais frio que o Rio de Janeiro teve nos últimos anos. Para os católicos, um frio abençoado. Trouxe o Papa para aquecê-los.

Uma legião de seguidores superlotou a cidade e fez da praia de Copacabana um enorme albergue ao ar livre. Nós não vimos. O Papa chegou num pé, nós saímos no outro. Deixamos os holofotes para trás. Quem ficou disse que foi lindo. Que os jovens foram incrivelmente educados e resistentes ao frio. Que iluminaram a cidade. Transbordaram amor. Trocamos o Papa por todos os outros santos. Os da Bahia.

Arrumamos o carro e caímos na estrada. Prado nos aguardava. E o sol e o calor também.

Prado_BA

Depois de alguns dias na colorida e encantada cidade baiana, aproveitamos para visitar os corais. Dividimos o barco com dois simpáticos austríacos. Calçamos sapatos que de tão leves parecem feitos de isopor. Me deixaram com pés de palhaço, mas com poderes de caminhar sobre os corais sem sentir dor.

Lá no meio do mar e no alto destas incríveis obras de arte da natureza,  nossas crianças de apartamento se divertiram horrores. Fizeram amizade com uma infinidade de bichinhos esquisitos, mas muito gentis que adoraram explorar o corpo deles. Enquanto uns se arrastavam pelos ombros, outros se agarravam às mãos.

Terminamos o dia exaustos e queimadinhos de sol. Dormimos feito anjos na Bahia de Todos os Santos.

Post Anterior

Ouvem Beatles

Próximo Post

Dormem na cama dos pais

1 Comment

  1. Nídia Blanco Villela
    29 de julho de 2014 at 01:23 — Responder

    Super interessante! Leitura fluindo gostosamente. Incrível como eles aceitaram esses “gentis” bichinhos. Achei demais. Parabéns!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *