Também...

Brincam de Lego. Lógico!

Brincam de Lego. Lógico!

Lego… Quem nunca? Quem nunca brincou de montar e desmontar coisas incríveis com essas pecinhas coloridinhas lindas? Ou quem nunca brigou por deixarem essas mesmas pecinhas lindas espalhadas pela casa? Bom, eu já! Vááááárias vezes. Principalmente depois que piso descalça sobre uma e sou arremessada às nuvens numa fração de segundo. Putz, como coisinhas tão lindinhas machucam tanto!Dói tão fundo que acho que acumulo algumas cicatrizes na alma.

Aqui em casa eles amam esses miniblocos da LEGO. Desde pequenos montam sonhos, quer dizer, desde que não fossem tão pequenos que não quisessem engolir essas lindezas coloridas. Ana principalmente, que tudo experimentava com a boca. Um perigo. A gente dava mole e lá estava a menina provando um carrinho do irmão ou um dinossauro ou uma sola de sapato. Neste caso em especial, a pequenina tinha que se contentar com solados mais limpinhos, quando em casa, pois desde que Pedro era bem miúdo a gente deixou de entrar com sapato de rua dentro de casa. Primeiro criamos uma sapateira na área de serviço e lá deixávamos tudo que era sujo. Depois que nos mudamos para onde moramos hoje fizemos uma sapateira logo no hall de entrada e tudo fica por ali mesmo. Desta forma Ana nunca conseguiu se intoxicar com excesso de vitamina S. Pelo menos não em casa. Rsrsrsrs

Então, desde que atingiram maturidade suficiente para distinguir carro de sanduíche, dinossauro de goiaba e lego de bala, eles passaram a colecionar essas peças incríveis que dão asas a imaginação. A deles, quero dizer, porque a minha é limitada a construções extremamente sem graça e pouco prováveis.

Quando foram a NY pela primeira vez, se encantaram com a loja da Lego. Ficaram perdidos no meio de tanta possibilidade. Se acharam rapidinho. Nós, os pais babões, encontramos um lugarzinho aconchegante ao lado da porta giratória para acampar e aguardar o tempo que cada um levaria para construir seu objeto do desejo. Aproveitamos para rever o roteiro do dia e discutir novas possibilidades. Quando voltamos à Big Apple fizeram questão de visitar novamente a tal loja. Amam tudo, curtem tudo e nunca pedem nada. Eu e Rafa temos que ficar insistindo para que eles queiram levar alguma coisa para montar em casa onde a brincadeira nunca termina. Entre um bloco e outro, avistaram um DeLorean, carro épico da trilogia De Volta para o Futuro. E dessa vez pediram para comprar. Para o dindo, que é fã de carros e do filme. Trouxeram felizes o presente que ajudariam a montar numa noite sem hora para dormir na casa do meu irmão. O resultado ganhou lugar de destaque na estante do padrinho que é fã de carros e do filme, mas troca tudo pelos seus pequenos.

Num fim de semana cinzento e chuvoso essas peças colorem qualquer ambiente. Sempre vale a pena tê-las por perto. Salvam a pátria em casa, numa viagem ou na casa do dindinho onde pipoca é almoço, Nutella não falta e três dormindo na mesma cama nunca é demais.

 

Post Anterior

Arrumando o sótão

Próximo Post

Acreditam em Papai Noel

Comentários

  1. 8 de dezembro de 2014 at 22:45 — Responder

    Este jogo é febre de crianças e adultos.quem não gosta de pecinhas,de juntar,de criar.Eu e meus irmãos tivemos ¨legos¨diferentes.Eram blocos para formarmos castelos,pontes,aviões…também usavamos a nossa imaginação mas,confesso,nunca tive paciência.Gosto muito destas crianças de apartamento!Recomendo a leitura.Esperando ansiosamente ,o próximo!

  2. Nídia Blanco Villela
    10 de dezembro de 2014 at 20:10 — Responder

    AMEI O NOVO FORMATO DO CRIANÇAS DE APARTAMENTO! Ficou ótimo! Lindo e prático! Demais! Quanto aos Legos, é exatamente o que você escreveu. Também me encanta a visão espacial dos dois. Fantástico!

    • 11 de dezembro de 2014 at 14:48 — Responder

      Gostou mãe, que bom! Te amo.

Deixe seu comentário aqui.